Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘saúde’

Kiwi: Propriedades Medicinais

kiwi-clean-fd-lg

Valor Calórico:

100 gramas de kiwi fornecem 67 calorias.

Com alto valor nutritivo, o Kiwi oferece inúmeros benefícios para a saúde.

Tem pouca gordura e nenhum colesterol. Possui ainda propriedades antioxidantes, prevenindo o envelhecimento das células e a formação de rugas na pele, e por ser rico em vitamina C, o kiwi possui propriedades antianêmica, antiescorbútica e digestiva. Também é estimulante do apetite e tem propriedades laxantes. É usado tradicionalmente na medicina chinesa para o tratamento do câncer de mama e estômago. Rica em potássio, um mineral vital para nosso organismo, cuja deficiência pode produzir problemas de tensão arterial, depressão, stress e disfunções digestivas, o kiwi  contém uma grande quantidade de fibras que  converte em um excelente regulador da função intestinal.

Além disso, é um tesouro de vitaminas e minerais. Esta fruta contém duas vezes mais vitamina C que a laranja,  ele é fonte de pectina, que é uma fibra que ajuda a controlar o nível de colesterol no sangue.

O Kiwi foi reconhecido pelo exigente órgão americano FDA (Food and Drug Administration) como uma excelente fonte de vitaminas: um Kiwi médio tem 138mg de Vitamina C, além de Vitamina E, proteína,potássio, cálcio, ferro, magnésio, fósforo e fibras dietéticas. O Kiwi contém, ainda, os aminoácidos glutamato e arginina, além de Beta-caroteno, compostos fenólicos, flavonóides e clorofilina que reduz o risco de tumores.

Com essa composição, a fruta reúne efeitos anti-cancerígenos e anti-inflamatórios, além de reduzir o risco de doenças artério-coronarianas e fortalecer o sistema imunológico.

Read Full Post »


Tomate combate o câncer de próstata

O câncer de próstata é o tipo de câncer mais frequente entre os homens. Muitas já ouviram falar dos poderes do tomate no combate a essa doença.

Será que realmente o tomate pode combater o câncer de próstata?

Segundo a nutricionista Christianne Oliveira, “na casca do tomate existe um pigmento chamado licopeno, que tem efeitos comprovados contra o câncer de próstata, pâncreas, pulmão e cólon.”

A profissional adverte que “para ingerir o alimento com casca é necessário ter cuidado redobrado com a higiene, lavando bem antes de qualquer preparo”.

Além de apreciado como ingrediente culinário, o tomate pode ser utilizado na prevenção e tratamento de diversas enfermidades.

Segundo o Farmacêutico, Bioquímico e especialista em Fitoterapia Marcos Stern, “o tomate traz a estimulação da secreção gástrica e da ação depurativa do sangue, é auxiliar em tratamento de pele, gota, reumatismo, astenia e prisão de ventre”.

Além disso, segundo o especialista, “favorece o crescimento e a ossificação, além de ser auxiliar contra as infecções bacterianas, perturbações digestivas e pulmonares”.

Algumas pesquisas dizem que o tomate pode ser auxiliar na prevenção de doenças cardíacas, já que uma substância que envolve suas sementes é muito eficaz no impedimento de formação de coágulos.

Os tomates são as fontes alimentares mais ricas em anticoagulantes.

É importante alertar que o câncer de próstata não apresenta sintomas aparentes, devendo ser diagnosticado em exames médicos regulares (PSA e toque retal).

Portanto, coma muito tomate e consulte o médico regularmente.

Read Full Post »

dica-saude-exercicio

O conhecido ciclo “ioiô” pode ser mais prejudicial do que não perder peso nenhum, pois quando você perde peso rapidamente, perde também músculo juntamente com a gordura corporal.

Esse processo reduz sua taxa metabólica basal, fazendo com que ganhe peso mais rapidamente.

A gordura retorna, mas a massa muscular não, criando-se, assim, mais massa corporal com menos músculo, mais gordura corporal e um metabolismo mais baixo, ou seja, você acaba por se encontrar em uma situação ainda pior do que perder peso.

Se você está planejando perder uma grande quantidade de peso, mantenha seu plano permanentemente. Como garantir o sucesso? Pessoas que perderam peso e o mantiveram oferecem algumas dicas.

– Fique esperto – Não se engane com uma pílula mágica, ou com aquela dieta seguida por um artista de novela. Descubra tudo que puder sobre uma alimentação saudável e exercícios próprios para seu peso, níveis de aptidão e capacidade. Utilize a ajuda de uma nutricionista ou de um personal trainer, para começar.

– Seja sensato – Use seu bom senso e avalie seus problemas alimentares. Você mantém uma gaveta com doces e chocolates? Jogue fora! Você se acomoda no sofá a noite com um pote de sorvete diet, pensando estar a salvo das calorias extras? Você come pelo menos três frutas e três vegetais todo dia? Você toma bebidas açucaradas? Com que freqüência come frituras? Você conseguiria reduzir seu consumo de álcool? Você conseguiria reduzir a gordura e o açúcar de sua dieta gradualmente, para não se sentir privado de comê-las?

A realidade é que você precisa reduzir 500 calorias de seu consumo alimentício diário a fim de perder 370 gramas por semana, ou reduzir 1000 calorias por dia para perder 740 gramas por semana. Aumentando seu gasto energético, você poderá aumentar ainda mais a taxa de perda de peso. Pessoas que estão muito acima do peso, comumente perdem as primeiras 7400 gramas (7,4 kg) rapidamente, mas a expectativa é que essa taxa reduza no meio do processo de perda de peso.

– Mexa-se! – Tome atitudes sensatas. Andar ainda é um dos meios mais fáceis e seguros de se começar. Consiga um bom par de tênis e comece andando por 15 minutos. A cada semana, adicione 5 minutos a sua caminhada. Tente estabelecer objetivos que se adequem as suas necessidades – se você não pode gastar uma hora e meia na academia todo dia, tudo bem. Se você pode andar por 30 minutos 4 vezes por semana, já é mais do que estava fazendo.

– Fortaleça-se – Quando você corta calorias, você se arrisca a perder músculos também. É por isso que a musculação é tão importante. Os músculos queimam 8 vezes mais calorias que a gordura corporal por minuto. Aprenda a levantar pesos ou use vídeos ou livros para se orientar.

– Esclareça-se – Por que o peso é um problema para você? Estar acima do peso pode fornecer benefícios dos quais você talvez não queira abrir mão. Como será sua vida quando você perder peso? Você será capaz de continuar com um novo estilo de vida? O que você irá fazer quando não tiver mais que aplicar tanto tempo e esforço em perder peso? É importante que você se prepare para essas eventuais mudanças, para que possa adaptar-se a uma nova vida, como uma pessoa mais magra. Você possui problemas de auto-estima que te impedem de atingir o real sucesso? Você pode procurar um terapeuta se achar que você mesmo está sabotando seus esforços.

– Procure ajuda – Todos aqueles perto de você precisam saber quais são seus objetivos. Aprenda a tornar suas necessidades conhecidas: – “Eu adoraria sair para jantar. Podemos escolher um restaurante que tenha a comida que eu preciso?”. Seja criativo, passe mais tempo com as pessoas que não são tão centradas em comida. Recomende a seu amigo que o visite, e caminhe com ele, ao invés de ficar em casa.

– Organize-se – Prepare-se para o sucesso organizando boas refeições em um papel, procure melhores receitas e vá ao mercado regularmente, para que não falte o alimento adequado. Reserve o tempo necessário em seu dia para exercitar-se.

– Anote tudo – Mantenha um diário de alimentos e receitas e outro pessoal. Escrever tudo que você come, pode reduzir seu consumo calórico de 10 a 20%.

– Comprometa-se – Perder bastante peso pode levar um ano ou mais, portanto comprometa-se com essa jornada. Pese-se semanalmente, avalie seu progresso todo mês. Continue a pensar positivamente sobre suas habilidades de perder peso. “Eu não tenho que ser perfeito para perder peso, mas não irei parar de tentar.” Se tiver problemas em sentir-se motivado, entre para um grupo de ajuda, tipo Vigilantes do pêso ou apóie-se em um amigo.

– Não pare! – Visualize-se mais magro. Nenhum pedaço de bolo de chocolate pode ser melhor que sentir-se bem consigo mesmo. A hora de começar é agora – com a próxima refeição ou lanche. Faça uma escolha melhor – você irá se sentir muito melhor com você mesmo. Perder peso não é privar-se, mas sim cuidar de si mesmo. Esse é o único corpo que você tem, então aproveite, orgulhe-se dele. Você vale isso tudo!

Fonte: Associação Paulista de Medicina

Read Full Post »

Nutrientes

combine-alimentos-270508

Um nutriente é uma substância usada pelo metabolismo de um organismo que pode ser adquirido a partir do meio envolvente. Os organismos não autotróficos adquirem os nutrientes geralmente através da ingestão de alimentos. Os métodos para ingestão de nutrientes variam, com os animais a possuírem um sistema digestivo interno, enquanto que as plantas digerem os nutrientes externamente. Os efeitos dos nutrientes dependem em grande parte da quantidade da dose ingerida.

Os nutrientes orgânicos incluem hidratos de carbono, gorduras, proteínas (ou outros elementos construtores, como os aminoácidos), e vitaminas. Os compostos químicos inorgânicos incluem os minerais ou água. Os nutrientes são essenciais para o perfeito funcionamento do organismo e todos os que não podem ser sintetizados pelo próprio organismo têm de ser obtidos de fontes externas. Os nutrientes necessários em grandes quantidades são denominados por “macro nutrientes” e os necessários em pequenas quantidades por “micronutrientes”.

Macronutrientes

“Macro” significa grande, por isso os macro nutrientes são os nutrientes mais necessários, conhecidos por proteínas, gorduras ou lipídios e carboidratos e excetuando os alimentos com zero calorias, todos os outros possuem variações em quantidade destes mesmos nutrientes. Apesar da popularidade de algumas dietas, que requerem que se reduza drasticamente a ingestão destes macro nutrientes, todos eles são de extrema importância para a sua saúde e devem ser incluídos na alimentação diária.

As proteínas são necessárias para a construção dos tecidos do corpo incluindo dos músculos, órgãos, pele e também as partes do sistema imunitário. O corpo pode usar as proteínas em excesso para converter em energia ou em gordura. A recomendação de ingestão diária é, em geral, de 15% a 20%do valor calórico total. Para pacientes diabéticos que apresentam complicações da doença, a quantidade protéica a ser ingerida deve receber orientação nutricional específica.

A classificação dos carboidratos reflete o fato de que todos se transformam a partir da glicose, originando unidades mais simples e mais complexas. Os carboidratos simples mais encontrados nos alimentos são glicose, frutose, sacarose e lactose e, entre os complexos, o amido.

As fibras são também classificadas como carboidratos e são importantes na manutenção e no bom desempenho das funções gastrointestinais e conseqüente prevenção de algumas doenças. Os carboidratos em excesso são convertidos em gordura, gordura esta que forma as membranas que envolvem todas as células do corpo, desde o normal funcionamento do cérebro, sistema nervoso ou hormonal. Tal como as proteínas, a gordura extra pode ser utilizada pelo corpo para produzir energia, ou, em casos de sedentarismo, para armazenamento de gorduras.

As fibras são classificadas como solúveis e insolúveis, tendo as primeiras importante função no controle glicêmico. As fibras insolúveis são importantes na fisiologia intestinal. A recomendação é a ingestão de 21-30g de fibras, quantidade igual à aconselhada para a população em geral.

Os lipídios são componentes orgânicos dos alimentos que, por conterem menos oxigênio que os carboidratos e as proteínas, fornecem taxas maiores de energia.São também importantes condutores de vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K)e possuem ácidos graxos essenciais.

Na prática, recomenda-se uma ingestão diária de até 30% do valor calórico total. Porém, a Associação Americana de Diabetes recomenda que os lipídios sejam estabelecidos de acordo com as metas do tratamento, distribuindo os 30% em até 10% de ácidos graxos saturados, 10% de monoinsaturados e 10% de poliinsaturados.

Micronutrientes

“Micro” significa pequeno, e é por isso que os micronutrientes são todos aqueles que são necessários em quantidades mais pequenas. Estes incluem várias vitaminas, divididas em solúveis em água ou solúveis em gordura, dependendo do meio no qual se dissolvem, e também minerais que devem ser incluídos numa alimentação saudável.

As vitaminas solúveis em água incluem vitamina C e o complexo de vitaminas B, como vitamina B1, vitamina B2, vitamina B6, vitamina B12 ou folatos, com todas elas a possuírem uma variedade de funções essenciais para a saúde. As vitaminas solúveis em gordura incluem a vitamina A, vitamina D, vitamina E e vitamina K. As vitaminas A e E são absorvidas unicamente através dos alimentos ingeridos, enquanto que as vitaminas D e K podem ser sintetizadas pelo próprio organismo.
Apesar de ser extremamente difícil obter quantidades massivas destas vitaminas através dos alimentos, o corpo pode apresentar níveis de toxicidade e graves problemas de saúde caso se ingira de uma forma descontrolada suplementos vitamínicos em excesso.

Os minerais incluem Cálcio, Fósforo, Ferro, Magnésio, Potássio, Sódio ou Zinco, entre outros. Os minerais são importantes para a saúde dos dentes, dos ossos, músculos, equilíbrio hídrico do corpo e um conjunto de outras funções para o bom funcionamento do organismo.
Embora uma alimentação saudável e rica em fruta, legumes, frutos secos, vegetais, leguminosas, carne, peixe e produtos lácteos seja uma excelente forma de garantir a ingestão de todos os micronutrientes que precisa, existem algumas pessoas que podem necessitar da ajuda de suplementos dietéticos, como mulheres em risco de osteoporose ou pessoas com doenças de visão relacionadas com a idade. Aconselha-se sempre o uso de suplementos dietéticos de acordo com as instruções da embalagem e sob aconselhamento médico.

Read Full Post »